nho Resistente Existencial: (1744) A escola e a greve #1

Resistente Existencial

Extractos irónicos e provocantes acerca de política, sociedade, media, cultura e do umbigo de um desalinhado anjo caído.

terça-feira, junho 21, 2005

(1744) A escola e a greve #1


Politicamente, este episódio da greve não foi bem jogado por ambos os campos. Os sindicatos fizeram mal em aproveitar a altura dos exames para protestar, sabendo que iriam virar a opinião pública contra si. Nada disso os ajuda a passar a sua mensagem. No entanto, é sabido que as greves necessitam de ter impacto para terem valor. Assim, era possível ter-se usado uma outra via, apelando aos professores para garantirem os exames, mas recusarem o vencimento do dia, o que alguns poucos até terão feito. No limite, fica a ideia que os sindicatos e alguns professores não estavam muito preocupados com a realização dos exames.

Do lado do ministério devia ter muito mais diálogo com os professores, para que não passasse esta ideia de boicote à greve, que não abona nada a favor dos governantes. Lamentavelmente, também quiseram dramatizar a vertente professores Vs. alunos, quando teria sido mais útil fazer pedagogia quanto às medidas que estão a ser tomadas. Por outro lado, podia-se ter tentado chegar a um acordo com os sindicatos, mais que não fosse para a realização dos exames. Sabendo-se que não há margem de recuo na matéria, outro tipo de contrapartidas podia ser dada, como discutir outras reformas (que não visem apenas a redução da despesa) com todas as partes envolvidas.
Site Meter
A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal
  • Livro de Reclamações:

  • nunopinho(AT)vianw.pt

    (Substituir (AT) por @)