nho Resistente Existencial: (1527) Realpolitik

Resistente Existencial

Extractos irónicos e provocantes acerca de política, sociedade, media, cultura e do umbigo de um desalinhado anjo caído.

terça-feira, abril 05, 2005

(1527) Realpolitik


   Notícia de ontem (gostava de falar sobre as de hoje, mas o meu pagamento da assinatura do Público ainda não surtiu efeito no acesso ao jornal...): uma entrevista com Robert Zoellick, secretário de estado norte-americano que esteve reunido com José Sócrates. Era importante saber se a visita era meramente de cumprimento oficial ou havia estratégias a delinear face ao "problema" Freitas do Amaral. E havia. Passo a transcrever (sem link):

"Encontrou pela primeira vez o ministro dos Negócios Estrangeiros português. As críticas muito duras que fez ao Presidente Bush durante a crise iraquina pofrm afectar as boas relações entre Portugal e os EUA no futuro?
[Zoellick] Creio que o ponto de partida é que [o ministro] vai ter de defender os interesses problemas, e o primeiro-ministro explicou-me o sentido desses interesses. (...) é obvio que esses comentários não foram bem recebidos. Mas a partir de agora vamos trabalhar numa agenda comum e os actos falarão mais alto que as palavras
."

   Fica-se a saber que Sócrates de facto sossegou o diplomata norte-americano. Havia um mal estar, que terá sido ultrapassado pela apresentação de garantias por parte de Sócrates. Basicamente, o governo português tem uma agenda de cooperação atlântica e Freitas do Amaral irá respeitá-la (o seu silêncio indica que sim). À partida o problema está resolvido, mas os americanos vão esperar para ver (veja-se o uso da expressão "ponto de partida" ou do termo "actos"). Tudo dependerá dos passos concretos da nossa diplomacia. Mas, para já, Sócrates e Freitas jogam na realpolitik, tentando captar o interesse americano sem negarem a matriz socialista. Está bem, digo eu.
Site Meter
A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal
  • Livro de Reclamações:

  • nunopinho(AT)vianw.pt

    (Substituir (AT) por @)