nho Resistente Existencial: (1313) Por outro lado #2

Resistente Existencial

Extractos irónicos e provocantes acerca de política, sociedade, media, cultura e do umbigo de um desalinhado anjo caído.

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

(1313) Por outro lado #2


   Caro Vital Moreira, não se pode estar sempre a dizer que a impossibilidade de acordos à esquerda é do PCP e do BE. Existe aqui um imputar de culpa que não é admissível. Os partidos, grandes ou pequenos, têm direito de defender as suas políticas e estabelecer limites à cedência, ao mesmo tempo que procuram negociar entendimentos favoráveis. O mesmo faz o PS, pelo que não se pode arrogar a dizer que a "culpa" é mais dos outros. No tal caso do "orçamento limiano", também é verdade que o PS preferiu uma aliança pouco digna a um entendimento à esquerda. E era o PS que precisava desse entendimento, não os partidos minoritários. Não que interesse medir intransigências (o que faz no seu "post"). Neste momento, nem é esse o caso. O PS sabe que um dos perigos para a obtenção de maioria absoluta são os votos no BE e PCP, e tenta conquistá-los através do apelo à estabilidade (o mesmo argumento usado pela coligação de direita que levou Santana ao poder). Falácia eleitoral: o PS tem de conquistar votos pelas suas propostas. Maioria absoluta muito mais. Se o quer fazer à esquerda, tem de ser mais convicente que os outros partidos da esquerda. Tudo o resto é "culpa" exclusivamente sua e dramatização eleitoral, até porque se o PS considera mesmo que não pode governar sem maioria absoluta, que mostre disponibilidade para acordos à esquerda se necessário (o que não faz) ou que afirme claramente que não governará doutro modo.
Site Meter
A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal
  • Livro de Reclamações:

  • nunopinho(AT)vianw.pt

    (Substituir (AT) por @)