nho Resistente Existencial: (563) Fascistas?

Resistente Existencial

Extractos irónicos e provocantes acerca de política, sociedade, media, cultura e do umbigo de um desalinhado anjo caído.

quinta-feira, setembro 16, 2004

(563) Fascistas?


   O dicionário diz-nos:

   "Ideologia e sistema político e social totalitário introduzido em Itália por Mussolini, cujo emblema era o feixe (fascio) de varas usado pelos antigos lictores romanos, significando a união nacionalista, e que se caracterizou por um controlo estatal da maior parte das actividades, pela concentração do poder na pessoa do ditador e por um nacionalismo exacerbado."

   Não há aqui uma diferença em relação à nossa direita? Surge-me esta dúvida a propósito deste texto de Miguel Vale de Almeida, onde este defende que os actuais governantes são fascistas (apesar de explicar que «"Fascismo" é uma palavra com dois usos. O primeiro é da ciência política. O segundo é do senso-comum: "fascista" usou-se para referir não uma ideologia política concreta ou um regime, mas sim um agregado de coisas: autoritarismo, conservadorismo, moralismo, etc.»). Mesmo como "senso-comum", a questão ainda me parece levantar problemas.


    Eu creio que há uma certa distância. A actual direita não defende o fim da democracia e a violência que utiliza (sob todas as formas) está controlada pelas leis. Em adição, parece-me uma desfeita às vítimas de regimes totalitários usarmos a palavra assim. É como se estivéssemos a banalizar a vida sob controlo de Hitler, Mussolini ou Salazar. Aqueles com mais idade sabem que foi diferente e a argumentação de quem usa a palavra passa por despropositada e leviana. O que vai acontecendo entre nós é inédito e gravíssimo. Exige confrontação cívica. Mesmo assim, há uma diferença, e em política, as palavras são importantes. O pior efeito do exagero é quem está a ouvir não levar o perigo a sério.

Porém, a enciclopédia enumera as seguintes características do fascismo:

   1 - exalts nation and sometimes race above the individual,
   2 - uses violence and modern techniques of propaganda and censorship to forcibly suppress political opposition,
   3 - engages in severe economic and social regimentation.


   Aqui as coisas complicam-se. De uma forma diluída, podemos dizer que o PP tem um discurso que incorpora estas características. São estes os seus objectivos, mesmo que dentro do quadro democrático. Portanto, em que ficamos? A meu ver, movimentações deste tipo tem de ser denunciadas e analogia com o fascismo tem de ser realçada. Contudo, o mais importante é lembrar o perigo de se estar a caminhar para lá, se não for exercido um controle cívico, do que dizer que já estamos lá.
Site Meter
A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal
  • Livro de Reclamações:

  • nunopinho(AT)vianw.pt

    (Substituir (AT) por @)