nho Resistente Existencial: (517) A interrogação

Resistente Existencial

Extractos irónicos e provocantes acerca de política, sociedade, media, cultura e do umbigo de um desalinhado anjo caído.

sábado, setembro 11, 2004

(517) A interrogação


   A geração dos meus pais cresceu com a célebre pergunta "Onde estavas no 25 de Abril?". A minha geração, o meu século, tem uma nova interrogação. Onde estavas no 11 de Setembro?

   Por mim respondo. Nesse princípio de tarde, encontrei-me numa situação tão caricata como metáfora dos olhos do mundo perante a estratégia. Estava no barbeiro. Foi nesse acto de imobilidade, de pura impotência (até do olhar) que assisti à queda das torres, uma após a outra, em directo. Para meu horror, pude ouvir os comentários dos especialistas na TV e a famosa vox populi dos frequentadores da barbearia. Perante a barbárie, senti-me duplamente impotente. Espectador preso à minha cadeira, assistindo confuso ao início do hiper-terrorismo mediático. O mundo mudou e eu estava preso. São momentos que perduram.
Site Meter
A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal
  • Livro de Reclamações:

  • nunopinho(AT)vianw.pt

    (Substituir (AT) por @)