nho Resistente Existencial: (507) O leitor e a Vida - IV

Resistente Existencial

Extractos irónicos e provocantes acerca de política, sociedade, media, cultura e do umbigo de um desalinhado anjo caído.

sexta-feira, setembro 10, 2004

(507) O leitor e a Vida - IV


   (...)Um bom exemplo poderá ser encontrado na modalidade do cinema mais "mainstream" (o cinema é talvez mais propício a ser arte industrial visto ser uma arte eminentemente popular). Um famoso ancião do cinema americano disse que o mais importante num filme era as pessoas não sairem da sala sentindo-se vazias. Daqui radicam os pilares do cinema industrial, entre os quais: valorização das emoções "românticas"; valorização do tecnológico e da imagética empírica "deslumbrante" (já Kant dizia que belo não é igual a sublime); rapidez de apresentação e assimilação; repetição e esvaziamento temáticos. Tais características originam a produção massiva de filmes (os mesmos conceitos aplicam-se às várias artes, veja-se o conceito de "radio-friendly" na música popular) determinados por regras estritas. A arte como "entretenimento" tem e terá sempre o seu valor e papel. Contudo, o consumo exclusivo de produtos artísticos deste calibre leva à formatação de audiências, e por conseguinte, representa uma barreira cultural.


Nuno Pinho
Site Meter
A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal
  • Livro de Reclamações:

  • nunopinho(AT)vianw.pt

    (Substituir (AT) por @)